...anunciou-se a morte da poesia nestes tempos da pós modernidade... mas a poesia voltou simplesmente ao seu início, à origem mais remota, ao canto, à música...
Segunda-feira, 23 de Outubro de 2006
un giorno com'è lungo

Un anno d'amore

Mina

Si può finire qui
ma tu davvero vuoi
buttare via così
un anno d'amore?
Se adesso te ne vai
da domani saprai
un giorno com'è lungo
e vuoto
senza me.
E di notte
e di notte
per non sentirti solo
ricorderai
i tuoi giorni felici,
ricorderai
tutti quanti i miei baci...
E capirai
in un solo momento
cosa vuol dire
un anno d'amore,
cosa vuol dire
un anno d'amore.

Lo so non servirà
e tu mi lascerai
ma dimmi tu lo sai
che cosa perdiamo?
Se adesso te ne vai
non le ritroverai
le cose conosciute
vissute
con me.
E di notte
e di notte
per non sentirti solo
ricorderai
i tuoi giorni felici,
ricorderai
tutti quanti i miei baci...
E capirai
in un solo momento
cosa vuol dire
un anno d'amore.
E capirai
in un solo momento
cosa vuol dire
un anno d'amore.

(atenção à versão, nada má por sinal, da Luz Casal)



Publicado por segismundo_frio às 19:55
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos


pesquisar
 
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Artigos recentes

O leão ruge esta noite

A decadência

sortuda

Re-habilitação

o fabuloso coro dos bombe...

por uma hora: belo e estú...

Antes

Depois

Baker Street não é só She...

...

Arquivos

Outubro 2008

Outubro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

blogs SAPO
subscrever feeds